quarta-feira, 13 de junho de 2007

Bonito Gesto

De gestos bonitos de um cavalheiro, toda mulher já foi alvo. Seja um ou outro tipo, de natureza e intenções várias. Mas Seja como for, uma gentileza é sempre uma gentileza, e meus senhores, :) só vos fica bem. Recebi esta bonita mensagem de alguém, não importa a autoria, pelo menos para mim, foi-me dedicada, nem que seja somente por um instante, e adorei a poesia. Aqui fica meu agradecimento, embora saiba que o alvo dele não terá, do mesmo, conhecimento.
Muito obrigada, do fundo do coração. Realmente gostei. :)


"Num palco de luz,
sem cenário,
nem actores,
uma plateia imensa,
de borboletas monarca,
bate as asas,
ao ritmo pisca-pisca,
de uma orquestra de pirilampos.

Ouve-se,
em fundo,
o som criatalino,
da água que brota
de um pequeno riacho,
onde nenúfares bebé
se divertem a brincar com sapos e rãs.

O cheiro das orquídias
é intenso,
muito intenso,
inebriante e quente,
muito quente.

Dez da manhã,
onze da noite.

Estás atrasada,
vens deslumbrante.

De preto e vermelho,
de mistério e paixão.
Tentação?
Provocação?
Talvez desejo,
talvez coração.

Sigo-te os passos,
como notas de música,
sigo o sorriso,
sigo o encanto,
sigo-te o corpo,
preso ao luar.

Sigo-te os lábios,
em cada palavra,
sigo-te os gestos,
mais que perfeitos,
sigo a magia,
sigo o olhar.

Que energia,
que vulcão!
Que vida,
que atracção!
Que força,
que emoção!

Apagam-se as luzes,
lentamente.
Apaga-se o sol,
ao entardecer.
Apagam-se as estrelas,
com ternura.
Apaga-se o mundo,
em silêncio.

Ficas tu,
só tu,
e a vida nasce outra vez."

1 comentário:

s.p. disse...

oi mocinha...desaparecida...vamo-nos encontrar na Figueira????rsrsr...se puderes dá um pulo ao cantinho